FETTROMINAS

RODOVIÁRIOS DA CARGA CONQUISTAM O MAIOR ÍNDICE DE REAJUSTE DO BRASIL NO SEGUIMENTO

RODOVIÁRIOS DA CARGA CONQUISTAM O MAIOR ÍNDICE DE REAJUSTE DO BRASIL NO SEGUIMENTO

Os Rodoviários de Minas Gerais do transporte de cargas aprovaram a proposta patronal apresentada no dia 11 de junho, encerrando assim, uma batalha que resultou no maior índice de reajuste do Brasil no seguimento. Além da manutenção de todos os benefícios e avanços importantes, a conquista do percentual de 6,23% nos salários, representa 3% de ganho real para a categoria. Uma vitória obtida por muita luta, unidade e compromisso da Federação e os Sindicatos filiados, liderados pelo presidente Erivaldo Adami.

Foi uma campanha marcada por longas negociações, debates intensos e persistência da classe trabalhadora, que não aceitou discutir INPC como parâmetro de reajuste. “Partimos do princípio de não aceitar nada com base no INPC, almejamos e conquistamos GANHO REAL. Até porque, para uma recomposição salarial justa, a referência teria que ser o mínimo nacional”, afirma Erivaldo Adami, presidente da FETTROMINAS.

Erivaldo ainda lembrou da importância da unidade entre os sindicatos, que mantiveram firmes e coesos no objetivo de buscar a valorização do trabalhador. “São conquistas robustas, correspon- dentes à importância da categoria dos Rodoviários da Carga de Minas Gerais. Entretanto, as setes rodadas de negociação e os quatro meses da campanha salarial serviu para aprimorar a nossa capacidade de organização, o que resultará em mais vitórias no futuro”, afirma.

A CCT 2024/2025, que também estabelece o compromisso de melhoria do plano de saúde, foi fechada com as seguintes conquistas:

REAJUSTE DE 12% no AUXÍLIO ALIMEN- TAÇÃO, a partir de 1o de maio de 2024;

REAJUSTE DE 14,28% NAS DIÁRIAS DE VIAGEM, a partir de 1o de maio de 2024;

PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS, em duas parcelas iguais, com periocidade mínima de um semestre entre elas, aplicando-se o reajuste de 13,20% (treze vírgula vinte por cento) incidente sobre o valor da CCT 2023/2024, sendo a primeira parcela paga na folha salarial do mês de agosto de 2024 e a segunda parcela na folha salarial do mês de março de 2025;

MANUTENÇÃO DO PLANO DE SAÚDE, com reajuste no aniversário do contrato;

E REAJUSTE LINEAR DE 6,23% sobre as demais clausulas econômicas., a partir de 1o de maio de 2024;

Compartilhe

Leia também